+351 214 866 440 geral@timelink.pt

Introdução

O diagrama Espaço Tempo é uma representação gráfica de um programa em relação aos eixos do Tempo e Local, onde a Localização pode ser uma Distância, Número, Nível, etc.

Estes tipos de gráficos são conhecidos por nomes como Time/Chainage, Sloping Barcharts, March Charts and Balanced Lines Chart e são adequados para programas de execução de edifícios ‘arranha céus’, estradas, colocação de tubagens, linhas férreas, túneis, viadutos, canais, minas…

Os edifícios de grande altura (arranha-céus) são ideais para serem planeados através de um Diagrama Espaço-Tempo e o efeito da variação dos diferentes ciclos de trabalho pode ser, rapidamente, testado e analisado graficamente.

Este exemplo mostra a progressão de um viaduto executado com o método da viga de lançamento, onde o formato do programa reflecte, fielmente, a forma da estrutura. O progresso da construção é compreensível neste formato e as sequências de construção anómalas são facilmente detectáveis.

Projectos de construção linear, tais como esta linha férrea, estão bem adaptados ao Diagrama Espaço-Tempo, mostrando o fluxo das diferentes equipas através do programa. Códigos de Produção podem também ser atribuídos a actividades seleccionadas, de modo a ser testado, globalmente, o efeito da alteração dessas variáveis.

Neste programa, o túnel é escavado à velocidade de 15 m por dia. Alterando este rendimento para 20 m por dia, o programa recalcula, automaticamente, as durações e redesenha o gráfico.

O que está por detrás do Espaço-Tempo?

Qualquer programa em Candy Planning (SitePlan) pode ser representado em formato de diagrama Espaço-Tempo, desde que a localização das actividades seja referenciada na escala local.

O Diagrama Espaço-Tempo da linha férrea, mostrado na página anterior, foi obtido a partir do programa que se apresenta a seguir, em formato de gráfico de barras. Este exemplo é usado nas páginas seguintes para ilustrar os princípios fundamentais do diagrama Espaço-Tempo.

Apenas actividades seleccionadas devem ser incluídas no diagrama Espaço-Tempo e estas devem descrever as principais ideias e elementos do programa.

Um erro comum, é a introdução de demasiados detalhes com a consequente perda de clareza e de aumento de complexidade. O objectivo é fazer com que o programa seja claro e fácil de entender.

Eixos de Localização

Nas Definições de Candy Planning escolha o menu “2.10 Time/Location” e clique para abrir o documento.

Os valores correspondentes às distâncias locais, do início e fim do projecto, devem ser escritos na coluna “Location”. Localizações intercalares de referência também podem ser inseridas e serão apresentadas no gráfico.

Por vezes, é mais conveniente usar códigos para representar locais. Neste exemplo, os pórticos de Este e Oeste têm códigos (EP e WP) atribuídos aos perfis de localização. Quer a distância de localização, quer o código, podem ser usados para referenciar uma localização, ou uma mistura de ambos, como se mostra no documento seguinte.

Por exemplo, esta técnica é muito útil, nos edifícios elevados, para referenciar a posição de um piso: T15 (15º piso) em vez de 60,250 (nível correspondente).

Selecção e posicionamento das actividades

Para uma actividade ser incluída na Tabela de Espaço-Tempo deve ter um registo na coluna “Localização” do documento “2.1. Time / Location List”. Neste exemplo, a linha ferroviária estende-se desde o perfil (PK) 0 até ao perfil 8000 e as actividades têm a localização definida nesta extensão.

A localização também pode ser o andar de um edifício, níveis dos pisos, profundidade de uma mina, etc.

O elemento Tempo

A posição de uma barra no diagrama Espaço-Tempo é obtida pelas datas de Início e Fim da actividade.

Para evitar muitos detalhes no diagrama, por vezes torna-se necessário condensar uma série de actividades em actividades resumo do Tipo T (referência das Actividades Hammock do Candy Planning).

Tipos de barras de actividades

As Actividades podem ser representadas por barras fixas, barras inclinadas ou por barras bloco.

Barras Fixas

São actividades localizadas em um local fixo – por exemplo, “Construct West portal” (executar o pórtico Oeste). Elas recebem um único valor de localização.

Barras Inclinadas

São actividades que se estendem entre dois pontos – ex: “Line tunnel” (execução do túnel). Elas requerem dois valores de localização separados por um hífen (-).

Barras Bloco

São actividades que se estendem entre dois pontos, mas não têm sentido ou “fluxo” – ex: “Station buildings” (edifícios da Estação). Elas requerem dois valores de localização separados por um cardinal (#). As Barras Bloco, por vezes, servem para representar um grande grupo de actividades resumidas numa actividade do Tipo T.

Opções de visualização

Texto de referência nas barras

O texto colocado nas barras pode ser a Descrição da Actividade, um texto de referência em substituição da Descrição, ou um Código, como o Código do Utilizador.

Neste exemplo, a Descrição da Actividade está designada como o texto a usar (ver Opções a seguir), mas este é substituído por qualquer texto que seja inserido na coluna ” Location text”.

Se houver limitação de espaço, ou sobreposição de actividades, o texto pode ser omitido com a introdução de um hífen (-) na coluna ” Location text”.

Pode obter melhor resultado, coloque a descrição em apenas uma barra, de uma série de barras contínuas (ver abaixo as barras rosas).

O cursor de ‘arraste’ aparece quando o ponteiro do rato é colocado sobre uma descrição. O texto aplicado à barra pode ser reposicionado, arrastando a descrição para a posição desejada.

Geralmente, há cinco posições de cada lado da barra e dentro, onde o texto pode ser posicionado.

Coloração das barras

As barras de um diagrama Espaço-Tempo podem ser coloridas de acordo com a sua Folga, ou pela cor dos códigos atribuídos às Actividades. Aqui, o Código do Utilizador (User Code) foi atribuído às Actividades e as barras adoptaram a cor dos respectivos códigos. O diagrama seguinte foi configurado para reflectir as cores dos User Codes.

Alongar uma barra

Quando o cursor do rato se cruza com o final de uma Actividade, aparece o cursor que permite mover a barra. Se for verde, a barra pode ser estendida – isso irá alterar a sua duração. Se o cursor estiver vermelho, significa que a actividade não pode ser alterada – é, provavelmente, uma Actividade do Tipo T.

As posições de alongamento das barras encontram-se sempre no final das mesmas. Se a actividade tem um código de produção atribuído, o próximo cálculo irá regravar a produção derivada da nova duração.

O ‘cursor de alongamento’ aparece quando o ponteiro do rato é colocado sobre o final de uma barra.

Controle do Gráfico

A caixa de diálogo de Opções é usada para controlar as actividades mostradas no gráfico. Estas configurações controlam a apresentação e a interpretação do documento.

Orientação

Nota: a caixa de selecção “Calendar on vertical axis” é importante. Se for definida, incorrectamente, a montagem do ficheiro de imagem no eixo errado, provavelmente, não será possível efectuar uma leitura correcta e será emitida uma mensagem de erro.

Escala e ajustamentos

Altera o tamanho do texto, a escala do calendário e o ajustamento do diagrama Espaço-Tempo ao ecrã.

Opções das barras

Ajusta a cor, as referências das barras e as larguras, conforme requerido.

Grelha de fundo

Ajusta as linhas da grelha apresentadas no diagrama.

Eixo do Tempo

Este separador apresenta uma selecção de configurações do calendário apresentado no eixo do Tempo e as divisões a serem usadas.

Faixa do calendário

Selecciona as opções para serem mostradas na faixa do Calendário. Note que, se ajustar a escala do calendário, algumas das opções podem não ser apresentadas. Por exemplo, os dias decorridos não serão exibidos se a escala do calendário for reduzida para mostrar semanas.

Escala do calendário

Selecciona qual o calendário que deve ser apresentado, se mais do que um calendário estiver definido no programa.

Indicadores de Tempo

Selecciona as linhas de calendário a serem apresentadas no diagrama Espaço-Tempo.

Eixo de Localização/Espaço

Linha de Localização

O eixo de localização pode ser invertido – os trabalhos podem começar pela direita e progredir para a esquerda. A configuração “normal” é da esquerda para a direita – para isso, deixe a caixa desmarcada.

Note o valor mais baixo e o mais elevado, definido nas definições “Time Location”. Estes valores serão usados para traçar a linha de localização da Actividade.

Imagem da Localização

Procura e selecciona uma imagem à escala para ser apresentada no diagrama. A escala da imagem deve ter uma relação 1:3 entre a altura e o comprimento da orientação usada.

Para disponibilizar mais espaço na vertical, permitindo seleccionar uma escala maior, a imagem pode ser ocultada, clicando duas vezes sobre ela. Também podem ser desmarcadas as caixas “Show Locations” e “Show Codes”.

Estilos, Cores e Tipos de Letra

As fontes usadas no gráfico podem ser escolhidas através deste separador. Além disso, as cores de fundo e as cores usadas no texto podem ser alteradas. A utilização das cores de fundo (atrás dos eixos da distância e do calendário) ajudam a distinguir as áreas do gráfico. Dê um duplo clique sobre o item para alterar.

Ferramentas do Gráfico

Filtros

Os filtros permitem que diferentes “camadas” de actividades sejam exibidas, enquanto outras são apresentadas em uma cor cinza suave. Isso permite que o utilizador possa analisar determinados elementos específicos do gráfico.

Rendimentos de Produção

Estão disponíveis três rendimentos de produção – A, B e C. Estes podem ser atribuídos às actividades, como a seguir é mostrado, e os valores de produção podem ser definidos ou alterados no diagrama Espaço-Tempo, através das opções em “Production Rates/Cycle times”.

Esta vista mostra a coluna ” Cycle” onde os códigos de produção são atribuídos. Actualmente, o A é definido como 15 m/dia e a duração do “Drive tunnel” é calculado como a distância / A = (3500-2000) / 15 = 100. Alterando o valor de A para 20 m/dia estabelece uma duração de 75.

Ciclos

Ciclos de tempo são usados para definir as datas Início-a-Início entre actividades repetitivas. Um exemplo, num edifício elevado, pode ser o ciclo de execução das lajes dos pavimentos entre dois andares, como se mostra mais adiante.

Rendimentos de Produção

Um dos três códigos de produção (A, B ou C) pode ser atribuído às actividades. Quando o rendimento de produção de um código é alterado, o programa recalcula e reflecte, graficamente, essa alteração.

A diferença entre o início e o fim de localização é dividida pelo rendimento de produção para obter a duração da actividade em causa.

Códigos de produção podem ser usados em barras inclinadas ou barras bloco, mas não têm nenhum significado em barras fixas.

Ciclos de tempo

Um de três códigos de Ciclo (X, Y e Z) pode ser atribuído às actividades. O “ciclo” de tempo entre duas actividades é, de facto, o desfasamento de tempo entre os seus inícios – ex: o comando do início em uma ligação Início-a-Início.

O rendimento para esses códigos é alterado nas Opções Time/Location e o programa irá recalcular e reflectir a alteração. Qualquer aritmética incluída será avaliada e fará parte do ciclo.

Gestor de Relatórios

Como todos os relatórios de Candy Planning, também os relatórios de Espaço-Tempo são muito simples de serem configurados e controlados. Na selecção de um Novo Relatório, aceda aos relatórios com o número 10. Espaço-Tempo. Para ajustar o relatório às necessidades do utilizador, pressione o botão Configurar.

Além do contido no separador “Espaço-Tempo”, as configurações do relatório são semelhantes a qualquer outro relatório de Candy Planning.

O mesmo gráfico que é apresentado no ecrã pode ser impresso no relatório e um gráfico adicional pode ser incluído na parte superior da página. Este último pode ser um mapa de quantidades, um diagrama de Bruckner, ou qualquer outro que possa ser ajustado à escala da área de intervenção da obra.